logo.png

03 Outubro 2019

 

Curso de Comércio Exterior

 

Os acordos internacionais entre os países (no nosso caso Mercosul com União Européia, Japão, entre outros)  dá início a formação de uma das maiores áreas de livre-comércio do mundo.  Esses acordos, significam um grande avanço para o comércio exterior brasileiro. 

 

Com isso, aumentará a demanda pelo profissional formado  por uma das Universidades credenciadas pelo MEC , em cujas atividades esses profissionais deverão estar apto para cuidar da compra e venda das empresas (importação e exportação), eleborando estratégias de negócios, definirá também a logística das operações, analisará a parte financeira e cambial, planejamento, entre outras  atividades tão importantes quanto.

 

Na sua rotina diária, esses profissionais devem acompanhar o cenário econômico mundial, acompanhar  as tendências e políticas governamentais (lembre-se de que há uma inversão de valores pois as políticas estão conduzindo as economias e não mais as economias conduzindo as políticas: isto é o século XXI) e até acompanhar os conflitos diplomáticos que possam afetar os negócios das empresas.

 

Esses profissionais poderão se especializar em várias atividades, como Trader, finanças, logística, comercialização,  assessorias empresarias,  marketing, seguradoras, empresas que oferecerem serviços aduaneiros, entre outros e até participando de cursos nos exterior para se atualizarem e terem uma visão real do mundo, e que não podem se restringir apenas em turismo pessoal/familiar.

 

Se o mundo cresce cada vez mais em econômia e comércio (diariamente) em produtos, mercados e investimentos (3a. fase da globalização), esses profissionais, têm respaldo  no Conselho Regional de Administração - CRASP  devem participar ds várias palestras e eventos de atualização oferecidos ao longo do ano.

 

Mas, muito importante o interessado em iniciar curso de graduação nessa área da Administração, conhecer a Universidade que irá cursar, grade curricular,  corpo docente e as repesctivas ementas das disciplinas. 

 

Os que já têm graduação, dar continuidade com cursos de Pós-graduação (MBA, especialização, mestrado e doutorado) pois o mundo se modifica a cada minuto  e esses profissionais, para poderem agregar valor às empresas, instalbilidade nos negócios e investimentos e porque não também a sí próprio, não devem se posicionar em "área de conforto" pois não sabemos tudo e  nem o todo do comércio mudial. Lembre-se, um país como Brasil, só  crescerá quando sua gente, suas empresas e seus profissionais olharem o mundo como "um só mercado" e não venerar apenas a sua rua, bairro, cidade, país, pois um profissional de comércio exterior  "é cidade do mundo"!.

 

Na décade de 80 se dizia: "exportador é o que importa", mas no século XXI podemos dizer que "sem o comércio mundial não há crescimento econômico".  Exportar e Importar faz parte da eco

 

O Prof. Dr. Nelson Ludovico, Pós-doutor na área interncional,  é Coordenador do Grupo de Excelências em Internacionalização de Empresas, Carreiras e Pessoas - GEIPEC, no Conselho Regional de Administração - CRASP.